Blog

Geral
Compartilhar:

Segundo dia de ENEM exigiu interpretação e análise

O segundo dia de provas do ENEM, realizado neste domingo, 24, foi novamente marcado por um alto índice de abstenções. Mais da metade dos inscritos não compareceram aos locais provas. Além disso, houve relatos de salas cheias, que representaram riscos, em razão da pandemia.

 

O dia foi de provas de Matemática e Ciências da Natureza e os alunos avaliaram as questões de Química como “difíceis”, segundo apurou a equipe do MedMagno Universitário. Na opinião dos professores, foram duas provas tradicionais, com questões que fazem parte da tradição do ENEM, contextualizadas e que dialogam com o cotidiano dos educandos.

 

O professor Edmilson Vicente Leite, coordenador do MEDMAGNO, relata que os professores viram a prova de Ciências da Natureza como bem equilibrada em relação às três disciplinas que a área comporta - Biologia, Química e Física - todas contendo temas clássicos do ENEM.

 

A prova de Biologia, por exemplo, foi marcada pela temática ecológica, com destaque para questões em torno do impacto da exploração do petróleo. A prova foi considerada pelos professores de média para difícil, exigindo dos alunos boa interpretação de textos e de gráficos.

 

Em relação à Matemática, a avaliação da equipe MedMagno Universitário é que a prova foi bem elaborada, mas não muito fácil. Ela foi marcada por 50% de questões que podiam ser resolvidas com conceitos simples de razões e proporções.

 

De modo geral, em termos de conteúdos das provas, mais uma vez, o ENEM destaca um fator que valorizamos muito no Universitário: a importância da atenção e da capacidade de interpretação do aluno. Ficamos felizes de caminhar no rumo certo!